Histórico do Curso Técnico

Desde sua implantação em 1998, a disciplina de Química sempre procurou adequar-se à realidade profissional dos quatro cursos técnicos de nível médio existentes à época – Eletromecânica, Enfermagem, Informática e Segurança do Trabalho. Neste sentido, já em 1999 passou a oferecer dois conjuntos distintos de ementas: uma visando os cursos da área industrial (Eletromecânica e Informática) e outro para os da área de saúde (Enfermagem e Segurança do Trabalho), com enfoques próprios a cada curso, e com base em um sistema de ensino de Química aplicado ao campo profissional dos seus alunos.

Em 2005, o então coordenador da disciplina de Química, professor José Lucas, apresentou à Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ) um projeto para implantação do Laboratório Didático de Química (LADIQ), orçado em mais de R$ 140 mil. Tal projeto foi aprovado naquele mesmo ano, e teve sua verba liberada em setembro do ano seguinte.

Com sua entrada em funcionamento um ano depois, o LADIQ permitiu a criação da disciplina de Química Experimental no ano de 2008, oferecida como disciplina de caráter complementar, onde se iniciou o desenvolvimento de aulas práticas direcionadas para os cursos de Eletromecânica, de Enfermagem e de Segurança do Trabalho, que apresentam uma aplicação direta da Química no cotidiano profissional de seus técnicos.

Assim, por exemplo, foram criadas aulas experimentais na área de Bioquímica para o curso de Enfermagem, na área de Eletroquímica para o curso de Eletromecânica, e nas áreas de Corrosão e Proteção anticorrosiva, bem como de Química Ambiental, para este último curso, e para o de Segurança do Trabalho.

Os professores José Lucas, Denis Dutra e Ana Cristina – responsáveis por essas disciplinas aplicadas –, passaram, também, a ministrar as aulas de teoria da prática apenas através de aulas multimídias, sempre buscando atualizar, a cada ano, não apenas a forma de apresentação, mas os próprios conteúdos em si.

Graças ao contínuo desenvolvimento das disciplinas experimentais, foi possível estabelecer-se, no ano de 2012, a implantação, de forma definitiva, da disciplina de Química Experimental na matriz curricular do curso de Segurança do Trabalho, assim como o aumento da carga horária da disciplina de Química em mais dois tempos na matriz curricular dos cursos de Eletromecânica e de Enfermagem, visando exatamente a disponibilização de aulas experimentais para estes cursos.

Também graças ao LADIQ, foi possível iniciar uma série de atividades da Coordenação de Química junto às Semanas Nacionais de Ciência e Tecnologia a partir do ano de 2007, seja através de apresentações de filmes na nossa escola da Mostra VerCiência - Mostra Internacional de Ciência na TV, como também de atividades práticas, o que culminou, no ano de 2012, com a apresentação de dois trabalhos no Centro Esportivo Miécimo da Silva – Polo da Zona Oeste da SNC&T daquele ano.

Entrada do Polo Zona Oeste da SNC&T 2012            Alunos na apresentação da SNC&T 2012            Profs. Pablo Wolf, Ana Cristina e José Lucas

A ideia de se criar um curso técnico em Química surgiu no período de 2007 a 2008, a partir de pedido feito pelo então Diretor da ETESC, Prof. Fábio Lázaro, aos coordenadores técnicos e ao Prof. José Lucas, no sentido de buscar-se por novas opções de cursos para serem oferecidos aos jovens da região. Desse modo, nesse período, o Prof. José Lucas, então coordenador da Disciplina de Química, estruturou o novo Curso Técnico de Nível Médio em Química.

Nos três anos que se seguiram, foram desenvolvidos mais dois projetos de pesquisa com recursos da FAPERJ, elaborados pelo Prof. José Lucas, agora em colaboração com o Prof. Fábio Merçon, do Laboratório de Microbiologia e Química Ambiental do Instituto de Química da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IQ/UERJ), que coordenou estes projetos. Tais recursos permitiram a ampliação dos materiais e reagentes do laboratório, além da aquisição de equipamentos de análise na área ambiental.

Todo este trabalho culminou, no ano de 2012, com a aprovação pela Presidência da FAETEC da implantação do Curso Técnico de Nível Médio em Química, na modalidade de ensino Integrado, oferecido apenas na ETESC. Sua primeira turma de alunos iniciou suas atividades já no ano letivo de 2013.

No ano de 2013, foi aprovado um projeto de desenvolvimento tecnológico, com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), fruto de uma nova cooperação com o Laboratório de Microbiologia e Química Ambiental do IQ/UERJ, estabelecido pelo Prof. José Lucas, agora com a criação de quatro vagas para alunos-bolsistas da ETESC.

No ano de 2014, foi aprovado um projeto de pesquisa, com recursos da FAPERJ, desenvolvido pelos Profs. José Lucas e Pablo Wolf e coordenado pela Profa. Geizi Jane. Com este projeto foi possível a ampliação do número de laboratórios didáticos e a implantação do laboratório de pesquisa da coordenação.

          

Neste mesmo ano, também foi aprovado um projeto coordenado pelo Prof. José Lucas dentro do edital FAPERJ de apoio ao programa Jovens Talentos, com a liberação de mais quatro bolsas para alunos do curso.

Em 2015 foi aprovado pelo Comitê Hidrográfico Guandu o projeto de pesquisa do Prof. José Lucas, na área de Química Ambiental, para avaliação da qualidade das águas do rio Cabuçu-Piraquê e seus tributários. Tal projeto teve seu início em 2016.

Já em 2016, um novo projeto coordenado pelo Prof. José Lucas dentro do edital FAPERJ de apoio ao programa Jovens Talentos foi aprovado, com a liberação de mais quatro bolsas para alunos do 2º ano do curso técnico em Química. 

Ainda em 2016, foi estabelecido oficialmente o grupo de pesquisa formado por docentes da Coordenação de Química, o Núcleo de Pesquisas em Química Ambiental (NPQA). Para maiores informações sobre o NPQA, acesse sua página clicando aqui.

Recentemente, em 2017, dois novos projetos de pesquisa do Prof. José Lucas foram aprovados pelo Comitê Hidrográfico Guandu, ambos na área de Química Ambiental, para avaliação da qualidade das águas do Rio Cabuçu-Piraquê e do Rio Portinho.

Para os anos que se seguirão, estão sendo programadas diversas atividades a serem desenvolvidas principalmente, mas não somente, com os alunos do curso técnico em Química.

 

Mantenham-se conectados em nossa página para ficar em dia com as novidades que vêm por aí...